Revista Brasileira de Psicodrama – volume 24, número 1, 2016

EDITORIAL

Estamos lançando o 23º volume da Revista Brasileira de Psicodrama. Apresenta o Psicodrama científico aplicado em diferentes contextos, visando a comunidade ampla de profissionais psicodramatistas e de outros referenciais teóricos.

Na abordagem de uma determinada população, é preconizado o conhecimento das principais características do grupo, a identificação de possíveis desafios, além do levantamento de relatos de experiências anteriores para fundamentar a intervenção. Assim, a primeira etapa do trabalho inclui uma pesquisa bibliográfica. Com o aumento exponencial das informações, a seleção dos artigos deve seguir uma cuidadosa metodologia de busca. Até um passado recente, a busca era manual, o que evidentemente limitava essa pesquisa. Atualmente, para os profissionais em formação, a busca eletrônica em bases de dados reconhecidas é mandatória, o que nos beneficia pois poderão selecionar nossos artigos em suas pesquisas.

Uma das primeiras opções de busca é o Portal da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), com mais de 60 bases de dados, inclusive a coordenado pela BIREME, nome mais conhecido do Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde. A Bireme (www.bireme.br) mantém parcerias com a maioria das universidades brasileiras, garantindo acesso livre aos artigos que possam agregar conhecimento aos profissionais em formação. Uma das bases de dados desse portal é a LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) que contém artigos de aproximadamente 1.300 revistas, entre as mais conceituadas da área da saúde, inclusive da Revista Brasileira de Psicodrama.

Acessei www.bireme.br e digitei a palavra-chave Psicodrama. Resultaram 1.587 artigos, dos quais 263 publicados na Revista Brasileira de Psicodrama e 85 na antiga Revista da Febrap. Os demais estão publicados em revistas nacionais e internacionais. Com as palavras-chave Psicodrama AND Grupo, encontrei 410 artigos. Sociodrama AND Grupo resultou em 47 artigos. Os artigos sem essas palavras-chave não foram selecionados, o que excluiu muitas intervenções grupais com a metodologia psicodramática. Os autores precisam escolher palavras-chave que facilitem a seleção pelos interessados no tema. Observem que para mais de uma palavra-chave, usa-se o conectivo AND. Há um tutorial bem didático no site e vários no youtube.

Com esses exemplos, visamos confirmar o êxito da política editorial da Revista, que atende critérios estabelecidos pela comunidade científica internacional. A inclusão nessa e em outras bases de dados valorizadas pelos professores dos cursos de graduação e pós-graduação é o caminho para atingirmos a nova geração de psicodramatistas.

Temos como um dos objetivos atuais indexar a Revista no SciELO (Scientific Electronic Library Online), que contém artigos de quase 300 revistas científicas do Brasil, Chile, Cuba, Espanha, Venezuela e outros países da América Latina. Para isso, precisamos atingir um patamar ainda mais rigoroso para a avaliação de manuscritos. Estamos planejando novas estratégias para capacitação dos professores e supervisores nos detalhes desses critérios.

A Revista recebe submissão de muitos artigos teóricos, porém nem sempre com a descrição da metodologia de busca dos artigos. Passos importantes para a valorização desse estilo de redação científica têm sido dados e esse exemplar ilustra esse movimento positivo de nossos autores.

Nesse exemplar, o primeiro artigo inédito traz uma pesquisa de revisão bibliográfica investigando a abordagem da transferência na literatura psicodramática. A metodologia de busca dos artigos é descrita, tornando-o válido para o reconhecimento do estado da arte sobre o tema. Segue-se uma discussão inédita sobre a dimensão relacional do coinconsciente de Moreno. Aborda o desenvolvimento de esquemas mentais, postulando que em situações de crise pessoal ou social, substituem os relacionamentos télicos. Na área da educação, o artigo seguinte ilustra o potencial do teste sociométrico como recurso para o professor de adolescentes, em sala de aula, acompanhar as relações interpessoais, mediando conflitos e ensinando a conviver e superar violências. O quarto artigo inédito discute aspectos do tratamento dos transtornos alimentares, através de um estudo de caso. Na sequência, um sociodrama com um grupo de jovens em um assentamento localizado no litoral do Nordeste brasileiro abordando a continuidade de seus estudos em outras cidades permitiu uma abordagem transformadora do futuro, facilitando o reconhecimento de aspectos importantes dessa população, além de identificar elementos importantes para o desenvolvimento de políticas públicas que facilitem a permanência dessas comunidades nas áreas rurais. A seção Artigos Inéditos é finalizada com uma pesquisa bibliográfica sobre a contribuição do psicodrama para os relacionamentos amorosos na pós-modernidade.

O artigo publicado na Seção Artigos de Reflexão traz um levantamento de contribuições para o tratamento do estresse pós-traumático, finalizado com a identificação de recomendações práticas para o trabalho terapêutico nessa área.

Segue-se a seção Comunicações Breves. Na formação de profissionais da saúde, a dramatização e desenhos em grupo, recursos denominados mediações terapêuticas, facilitam o acesso às sensações e percepções corporais, inacessíveis com a utilização de recursos verbais. Na sequência, o relato de um estudo desenvolvido em escolas da rede pública de ensino de São Paulo utilizando o sociodrama com objetos intermediários ilustra a relevância da abordagem da dimensão relacional no cuidado com a saúde de professores. A seção finaliza com o relato de uma intervenção grupal tematizada com tempo determinado em que a vivência do tempo do ócio no contexto dramático favoreceu o desenvolvimento de idosas.

Resenhas trazem revisões críticas de obras recém-publicadas, discutindo suas características e seus usos potenciais. A primeira aborda a obra Teatro de Reprise e a segunda, a psicopatologia e psicodinâmica na análise psicodramática.

Finaliza com uma carta ao editor comentando o falecimento de Ivald Granato. As referências a sua profícua participação no movimento psicodramático tornam-se um interessante registro histórico, inclusive da etapa inicial da Revista Brasileira de Psicodrama.

Essas breves referências aos artigos visam interessar o leitor para buscar esses artigos na íntegra para maior deleite com a riqueza dessas contribuições. Estão disponibilizados em algumas das bases de dados valorizadas pela comunidade científica ampla. Acessem www.bireme.br, digitem palavras-chave de seu interesse e usufruam do conhecimento disponibilizado nesse exemplar e também nos anteriores.

Agradeço aos autores por essa importante produção e também pelo interesse em atender às normas da Revista. Agradeço às equipes editorial e técnica, auxiliares valiosíssimos na finalização desse mais novo exemplar da Revista Brasileira de Psicodrama.

Heloisa Fleury

Categorias: editoriais.
Translation Priorities: Opcional.